A Seleção ( Resenha)

A Seleção

ISBN-13: 9788565765251
ISBN-10: 8565765253
Ano: 2012 / Páginas: 368
Idioma: português
Editora: Seguinte


A Seleção – Para trinta e cinco garotas, a Seleção é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha.
Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes.
Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

Fonte Skoob

O que faz deste romance, algo tão especial, que,  esta encantando o mundo? Porque,  este não é mais um corriqueiro triângulo amoroso. America, Aspen e Maxon. Vivem em  um país fictício, onde existem regras muito, rigorosas. Castas que vai de 1 a 10.
As regras, consistem, em toque de recolher a partir da meia-noite. As regras eram rígidas.  A casta é o que mais me tocou nesta história. Pobreza, e descriminação.
A casta é sempre determinada, pelo homem ex: se uma moça da casta 5, (que é de nível, moderado) casa-se com um rapaz da casta 6 ela imediatamente, passa a pertencer a casta 6. quem tem um modo de vida um pouco mais difícil.Se um casal de castas diferentes resolvem  casar, tem um longo processo, burocrático, de uns 90 dias isso, é feito para que o casal até possa desistir, de casar.

É raro ver uma história, tão simples de reflexão tão profunda. onde jovens tem que trabalhar desde muito cedo para contribuir, financeiramente em casa. Mas tudo isso passa longe de ser uma história triste, diria que ela, nós ajuda a refletir sobre, como devemos dar valor a tudo que temos.

 
America e Aspen.

America, namora, Aspen, é uma namoro as escondidas. Mas, com planos de torna-lo público. Mas não seria fácil, assumir publicamente. Aspen, pertence a casta seis,  e normalmente, um rapaz da casta, seis, raramente era aceito.  Se por uma parte fosse aceito pela moça, não seria aceito pelos pais dela.

“Fiquei acordada mais um pouco, pensando em Aspen e no quanto eu o amava e me sentia amada por ele. Era uma sensação especial, insubstituível, que não tinha preço. Nenhuma rainha no trono poderia se sentir mais importante que eu”. pg 25  


Aspen: É  o garoto mais bonito da cidade.   Entre todas as castas. Moreno  de olhos olhos verdes e um sorriso que fazia você pensar que ele estava escondendo alguma coisa. Alto mas não alto demais. Magro, mas não magro demais.

America, é uma moça simples, que sonhava ardentemente, viver para sempre ao lado do amado. Aspen,mesmo sabendo que sua vida iria ser um pouco mais difícil, financeiramente, já que ela iria ser uma seis. Mas isso não, a deixava em momento,algum  com medo do futuro.

Aspen é  um bom rapaz, que trabalha muito, e come  muito pouco. America, sempre que vai  se encontrar com Aspen, na casa da árvore, leva, algo pra ele comer. America, também adora cantar para ele, e Aspen,sempre a presenteia  a com uma moeda. Gestos simples, que fazem  desse amor, algo forte e encantador.

America, deseja, e precisa de muito, pouco, para ser feliz. Aspen, tinha medo, do futuro, sabia que podia, dar, para sua amada, menos do que gostaria, ou até menos que o necessário, o que ele tinha de fartura era apenas e não menos necessário, o  amor.

Aspen e America,um casal onde a  química,rola solta,  ás vezes fica, muito difícil, conter, os impulsos…Não ter  intimidades antes do casamento, também é uma regra. Mas não era só, nesse aspecto, que eles se entrosavam. Eles adoram a família, se esforçam , ao máximo , para ajudar,  em casa.

-America Singer, um dia você vai dormir nos meus braços todas as noites. E acordar todas as manhãs com meus beijos. E algo mais. 

Algo que particularmente, amei neste livro.Pois  ressalta, o valor da família, e garanto que muitos jovens vai, se identificar, com Aspen e America.  Pois essa também é a realidade no nosso país.

 

A seleção

Fazer parte da seleção, nunca, foi o sonho de America. O coração dela, estava dividido, não queria de modo algum, ficar longe de Aspen. Mas a seleção seria, muito proveitoso, para sua família, as selecionadas, enquanto estivessem confinadas, do castelo, a família, de cada uma delas receberiam, um chegue, com um bom valor em dinheiro.
Tudo ia as mil maravilhas, mas havia outro boy  mágia na parada…

América sempre que via Maxon pela TV, o desprezava, tinha uma declarada, antipatia, por ele. Quando, surgiu, a seleção, especialmente, e insistentemente, a mãe da America, não se cansava de insistir, para a filha, fazer a inscrição.Outra pessoa que tanto insistia, era a irmã da America,  May,  uma menina,  apaixonante. Que sonhava em ver a irmã sendo princesa, de Illéa, pois ela já era a princesa no coração de May. América e May tinham uma ligação muito forte.

 “Não queria ser da realeza.Não queria ser Um. Não queria nem tentar”.

America, relutou, o quanto pode, Aspen, também, apesar de  não querer se afasta dela,  pediu, para a amada, fazer a inscrição, era uma indiscutível, oportunidade, para melhorar a renda familiar, por algum tempo.

America, enfim fez a inscrição, e felizmente, foi selecionada,a única coisa que fez ela torcer para  ser selecionada, é a ajuda que irá proporcionar, para a família.  Mas  America, tinha em seu coração outra grande razão para fugir da sua vida cotiniana. Infelizmente,   um desentendimento entre ela e Aspen.  Era uma doida, e secreta razão, para America, esta encorajada para concorrer a uma vaga entre ás 35 garotas a ser selecionadas, para uma delas ser a  escolhida de Maxon.

A ruivinha fez um baita sucesso, quando seu rosto apareceu, na TV como uma das 35 garotas selecionadas. Chamou a atenção, especialmente, por ser ruiva, embora também fosse muito bonita.
Sua simplicidade chamou muito a atenção. Pois em meio a luxo, vestidos deslumbrantes, e joias, maravilhosas. America, sempre escolhia, as roubas mais simples e na maioria das vezes, não usava nenhuma joia.

America e Maxon se conheceram de forma inesperada, e desagradável, totalmente fora do contexto, da qual as selecionadas, deveriam conhecer o príncipe. America, é bem humorada e sincera, mais do que deveria. Enfim ela estava ali pelo dinheiro, não queria fazer tipo, para conquista o príncipe.

Algo que fez a ruivinha desejar, ficar no palácio, o  maior tempo possível são as deliciosas, comidas, sem falar na sobre mesa. Por conta disso ela pediu para as costureiras, na próxima, vez alargarem um pouco, os próximos, vestidos que ela iria usar.  na hora das refeições.

Seu jeito espontâneo de ser chamou a atenção de Maxon. Uma ponta  de inveja, surgiu  em algumas candidatas.   Muitas,selecionadas  se esforçavam, para chamar, a atenção,de  Maxon. America fazia o posto.

“Experiência do príncipe com mulheres parecia ser muito grande e, ao mesmo tempo, muito pequena. Ele era um cavalheiro, mas quando chegava perto de uma mulher não sabia nem o que fazer, Era como se soubesse tratar uma dama, mas não uma namorada. Bem diferente de Aspen”.

Quando, America abriu o coração para Maxon. Maxon também, abriu o coração para America, e quando se encontravam para conversar, não era um príncipe e  uma selecionada que conversavam eram dois amigos e confidentes….
 

“Uma pessoa  que eu, pensava ninguém poder amar. E, embora não se paracesse, nem um pouco com a pessoa que eu tinha amado, ele era digno de passar a vida ao lado de alguém que o amasse. 
Maxon Schreave é a síntese de todas as coisas boas . Será um rei fenomenal.”  

A convivência, entre America e Maxon. Ficou  cada vez mais intensa, e sincera, Maxon, que pretendia,encontrar, uma esposa, através da seleção. Estava, achando, que ali entre tantas, estava o amor da sua vida.

“Não quero me apressar e tentar ser feliz com qualquer uma. Só…só quero saber se é possível…”

Se será possível, essa tal felicidade?  Maxon terá que desbancar um certo plebeu, Chamado Aspen, do coração, na ruivinha. America.


“Só conseguia focar Maxon, com uma expressão bela e maravilhada, que logo se converteu em um sorriso. Um sorriso para mim e mais ninguém…


Ser, a única no meio de uma multidão de garotas, a ganhar um sorriso do príncipeisso é algo maravilhoso.

Se você gosta de histórias, que nos lembra um  conto de fadas, com uma linguagem,que beira a  inocência. você vai amar. Essa coleção. que encanta leitores de 8 a 80 anos.

Até a próxima ! bjs 

por : Bia Oliveira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s